Category Archives: Ciberjornalismo

Where is the money?

The Guardian cresce no digital mas (também) ainda não encontrou a fórmula mágica.

“Nos últimos cinco anos, The Guardian perdeu aliás 40% da difusão. Porque o seu editor privilegia doravante a versão digital. Com 40 milhões de visitantes únicos por mês, é mesmo o terceiro sítio de informação no mundo ligado a um diário tradicional, depois do New York Times e o do londrino Daily Mail“.

Disponível em: UMA APOSTA PROBLEMÁTICA

A Internet móvel de 2012 a 2017

Em 2017, a internet móvel será mais rápida e vai ser muito usada para ver vídeos em smartphones. Veja essas e outras previsões da Cisco

http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/como-sera-a-internet-movel-daqui-a-5-anos

Tablets e os jornais do futuro

Projecção interessante sobre o papel dos tablets e as consequentes, mudanças no jornalismo (ciberjornalismo). O vídeo é de 1994, logo «way before ipad».

Recomendado por João Canavilhas

Jornalismo móvel e a transformação das redacções

Está disponível o número três da Revista Mediterránea de Comunicación, intitulada Hacia el Periodismo Móvil, que reúne uma série de artigos sobre a forma como as novas ferramentas tecnológicas (Smartphones e Tablets) e a proliferação das redes sociais (Facebook e Twitter) afectaram a vida dos jornalistas/editores e redimensionaram todo o processo de leitura.

Futuro negro

Um relatório preocupante da State of The News Media 2013 revela que 31% dos adultos deixaram de ler jornais por falta de credibilidade (aumento de 5% relativamente aos dados recolhidos em 2011).

Tão ou mais preocupante: apenas um em cada 12 jovens, entre os 18 e os 30 anos, e um em cada 20 adolescentes têm contacto com os meios de produção noticiosa (dados de uma pesquisa feita em 2007 na Universidade Harvard). Ficam algumas considerações importantes do Observatório de Imprensa do Brasil:

A responsabilidade que cabe às empresas jornalísticas nesse processo é a de terem colocado em primeiro lugar a sobrevivência do seu negócio e, só depois, procurado ver como a revolução, causada pelas novas tecnologias de informação e comunicação, afectou os comportamentos do público em matéria de leitura e consumo de notícias.

Era mais cómodo nos tempos em que as pessoas acreditavam na imprensa, mas os tempos mudaram irreversivelmente. Ficamos órfãos de uma imprensa que leva a sério a sua função de servir ao interesse público.

Agora o leitor tem que se aventurar, quase sozinho, pelo emaranhado da avalancha informativa para descobrir o que é bom ou ruim para nós. Dará mais trabalho e  obrigará a conviver com a insegurança, a incerteza e com o contraditório, mas pelo menos estaremos mais próximos da realidade.

Notícias e mobilidade

O livro Notícias e Mobilidade – O Jornalismo na Era dos Dispositivos Móveis, organizado por João Canavilhas (professor do Departamento de Comunicação e Arte da Universidade da Beira Interior), um dos percursores no estudo do ciberjornalismo em Portugal,  procura responder a questões suscitadas por um novo ecossistema mediático em que os dispositivos móveis deixaram de ser meros acessórios e se tornaram elementos indispensáveis nas sociedades desenvolvidas (como comprovam os números de vendas ano após ano).

Um documento relevante para quem está (ou quer estar) no mercado dos media informativos.

Download gratuito:NOTÍCAS E MOBILIDADE – O JORNALISMO NA ERA DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS

Webperiodismo en un ecosistema líquido

Livro sobre o estado do ciberjornalismo conta com a colaboração do docente do departamento de Comunicação e Arte da Universidade da Beira Interior, João Canavilhas, que assina o artigo «CONTENIDOS PERIODÍSTICOS EN EL ECOSISTEMA LÍQUIDO: ENTRE LÁ CONVERGENCIA Y LA DIVERGÊNCIA».

Download gratuíto: WEBPERIODISMO EN UN ECOSISTEMA LÍQUIDO

Jovens jornalistas lançam Plural&Singular

Um grupo de jovens jornalistas, naturais de Guimarães, criou com um novo projecto editorial, denominado PLURAL&SINGULAR, que está disponível online com objectivo “colocar na rota da comunicação social nacional a área da deficiência”.

A Plural&Singular arrancou em Dezembro de 2012 e, ao longo da sua primeira edição, de sensivelmente 100 páginas, faz um périplo pelo mundo da deficiência contemplando secções como desporto, cultura, saúde e bem-estar, tecnologia e inovação.

Modelos de negócio em Ciberjornalismo

A Dissertação de Mestrado “Novos modelos de negócio para a imprensa online: o modelo premium no Publico.pt, no ElPaís.com e no NYTimes.com” (Mestrado em Jornalismo, Comunicação e Cultura da Escola Superior de Educação de Portalegre), da autoria de Ângela da Conceição Mendes, procura “conhecer as hipóteses que estão a ser trabalhadas e perceber que caminhos trilham, de momento, os jornais na sua migração para o online”.

Via: Pedro Jerónimo

A última impressão

Newsweek - 2012«NEWSWEEK» diz adeus às bancas tradicionais e a partir da próxima edição só estará disponível na sua versão online, estratégia adoptada pela empresa para fazer frente aos prejuízos de milhões de dólares.