Tag Archives: Ditadura do Futebol

O dia em que os desportivos viveram (quase) sem futebol

http://noticias.sapo.pt/banca/desporto/4137

http://noticias.sapo.pt/banca/desporto/4137

http://noticias.sapo.pt/banca/desporto/4139

http://noticias.sapo.pt/banca/desporto/4139

http://noticias.sapo.pt/banca/desporto/4138

http://noticias.sapo.pt/banca/desporto/4138

Incoerências

Parece contraditório, e até algo estranho, que os generalistas consigam dar mais destaque à vitória do ciclista português Rui Costa, na 16ª etapa da 100ª edição da Volta à França, do que, propriamente, os três desportivos (A Bola, ainda assim, foi o menos mau) que têm óbvias responsabilidades na matéria.

Argumentarão, alguns, que se trata de uma escolha meramente comercial que compreende, por parte dos generalistas, o «aproveitamento» do feito do ciclista da Movistar para chamar a si a camada mais afecta às questões desportivas, enquanto para os especializados o futebol será sempre o produto mais rentável. Mesmo que o triunfo de Rui Costa, na mais importante prova do ciclismo do Mundo, esteja a competir com uma partida de cariz amigável frente a um adversário com pouca expressão no futebol mundial? Muito estranho mesmo….

Jornais 17-07-2013

A ditadura do futebol

Publico - Sara Moreira

A Bola - Sara Moreira

Sara Moreira - Record

O Jogo - Sara Moreira

A atleta portuguesa Sara Moreira sagrou-se, Domingo (3 de Março 2013) campeã europeia dos 3000 metros em pista coberta em Gotemburgo. A vitória conquistado pela atleta do Maratona foi, inclusivamente, a única medalha de ouro alcançada por Portugal em toda a competição. Estavam, desta forma, reunidas todas as condições para uma cobertura mediática relevante (que, de facto, aconteceu).

Ainda assim, não deixa de ser interessante comparar a forma como os desportivos noticiaram o feito alcançado pela atleta natural de Santo Tirso nas suas primeiras páginas, em contraponto com o destaque atribuído pelo Público (que tem, obviamente, obrigações diferentes nesta matéria).

Poder-se-á dizer que Sara Moreira teve contra o si o facto de, no mesmo dia, o Benfica (clube com mais adeptos em Portugal) ter vencido o Beira-Mar e se ter isolado na liderança da tabela classificativa.

Contudo, é igualmente válido o argumento que defende que uma medalha de ouro é, por si só, mais relevante do que uma vitória sobre um adversário que está a 37 pontos de distância. Existem, seguramente, mais pontos de vista, assentes, por exemplo, em critérios editoriais, comerciais ou que ressalvam aspectos culturais inerentes a um país onde se respira futebol por todos os poros.

Seja como for, é evidente que Público e desportivos têm visões antagónicas sobre o assunto: a medalha de Sara Moreira é, para o generalista, incomparavelmente mais importante, enquanto a vitória do Benfica empurra o triunfo da portuguesa para as margens das primeiras páginas dos desportivos.

Conclui-se, então, sem pingo de surpresa, que os desportivos são, na sua essência, jornais que incidem actualidade futebolística rematados com pinceladas sobre modalidades. Ao invés, o Público assume-se, verdadeiramente, como generalista, reconhece o éxito e da-lhe destaque central. Quid juris

Enhanced by Zemanta